O Vagalume

O Vagalume
Letra e música: Matheus Souto

Era uma vez um menininho assustado
Que sonhava em um dia ser capaz
De abandonar aquela vida acorrentado
E deixar todos os medos pra trás

Mas uma voz teimava em lhe dizer
‘Cuidado, a vida ainda te engole meu rapaz.
O que faz você pensar que você pode
fazer melhor que tantos homens e outros mais?’

Mas o moleque tava tão determinado
Sequer um dia ele ouviu aquela voz
Sua vontade foi um martelo na corrente
Rompeu os elos, desatou aqueles nós.

E então foi voar para um novo mundo
Que era o seu lugar e o de todo mundo.

Mil maravilhas se estendiam aos seus pés
Machu Picchu, o Redentor, Taj Mahal
As gigantescas pirâmides em Gizé
Jardins suspensos, e a floresta tropical

Mas as pessoas ao redor ainda insistiam
Que a vida eram as sombras na caverna
E o moleque ouviu as vozes que o prendiam
Ecoando nos ouvidos da galera

Indignado com aquela condição
Pensou em ser na escuridão um vagalume
Pegou caneta, o papel e o violão
E amplificou pra aumentar o volume.

Então pôs-se a cantar pra acordar o mundo
E calar as vozes que os faziam surdos
Logo iluminou o escuro profundo
E agora o mundo canta, canta, canta

Então pôs-se a cantar pra acordar o mundo
E calar as vozes que os faziam surdos
Logo iluminou o escuro profundo
E agora o mundo canta, canta, canta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s