As Nossas Janelas

As Nossas Janelas
Letra e música: Matheus Souto

Me vejo no espelho, me olho do retrato
E tudo o que eu percebo é lembrança

Eu miro os seus olhos, em busca de contato
E tudo o que eu vejo é uma dança
Dos corpos desenhados, seu futuro e seu passado
Os seus medos e delírios, os triunfos e os pecados
Seus desejos e as lembranças que você ainda vai ter

Na superfície calma dos teus olhos eu te vejo
E a minha só reflete o que vê

Então fecho os meus olhos, em busca do momento
E tudo o que eu ouço é pensamento
Dos corpos desenhados, meu futuro, o meu passado
Meus medos e delírios, os triunfos e os pecados
Meus desejos e a memórias que eu nem sonhei em ter

Na superfície calma dos meus olhos, meus segredos
Que você ainda não soube perceber

Pela janela da tua alma, você vê o mundo e o mundo te vê

A superfície calma dos meus olhos é um espelho,
só percebe quem quer realmente ver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s